Evangelho do Dia 20200217

S. ESCOLÁSTICA, virgem

 

LEITURA 

1 Reis 8, 1-7.9-13

«Colocaram a arca da aliança no Santo dos Santos
e uma nuvem encheu o templo do Senhor»

Uma vez terminado o templo, Salomão e toda a comunidade do povo de Deus conduziram a Arca da Aliança para o seu novo lugar em procissão soleníssima, que bem mostrava o sentido sagrado em que era tido o templo, a arca, os sacrifícios oferecidos e a própria assembleia do povo que celebrava aquela liturgia. Era, de facto, de aliança toda aquela celebração: o homem entrava na aliança que Deus com ele queria fazer; ali Deus estava no meio do seu povo, como depois mais claramente o manifestou a nuvem que encheu o templo.

Leitura do Primeiro Livro dos Reis

Naqueles dias, o rei Salomão convocou à sua presença, em Jerusalém, os anciãos de Israel, os chefes das tribos e os chefes das famílias de Israel, para levarem da Cidade de David, que é Sião, a arca da aliança do Senhor. Todos os homens de Israel se reuniram junto do rei Salomão, no mês de Etanim, que é o sétimo mês, durante a festa dos Tabernáculos. Quando chegaram todos os anciãos de Israel, os sacerdotes pegaram na arca do Senhor. Transportaram-na juntamente com a Tenda da Reunião e todas as alfaias sagradas que nela se encontravam. O rei Salomão e toda a comunidade de Israel, reunida junto dele, diante da arca, ofereciam em sacrifício tantos carneiros e bois que não se poderiam contar nem calcular. Os sacerdotes colocaram a arca da aliança do Senhor no seu lugar, isto é, na parte interior do templo, chamada Santo dos Santos, sob as asas dos querubins. Os querubins estendiam as asas por sobre o lugar da arca, cobrindo a arca e os seus varais. Na arca não havia nada, além das duas tábuas de pedra que Moisés, no monte Horeb, aí tinha colocado: as tábuas da aliança que o Senhor estabeleceu com os filhos de Israel, quando eles saíram da terra do Egipto. Logo que os sacerdotes saíram do santuário, uma nuvem encheu o templo do Senhor e os sacerdotes não puderam continuar a exercer o seu ministério por causa da nuvem: a glória do Senhor enchia o templo. Então Salomão exclamou: «O Senhor decidiu habitar na nuvem escura. Edifiquei-Vos, Senhor, uma casa para vossa morada, um lugar onde habitareis para sempre».

 

EVANGELHO segundo São Marcos, 6, 53-56

«Todos os que O tocavam ficavam curados»

De novo, Jesus Se revela como a fonte da vida: todos os que O tocam são curados. Mas não é o gesto, em si mesmo, de O tocar materialmente que os aproxima de Jesus, mas a fé que lhes move o coração e lhes faz ver para além daquilo aonde os olhos podem chegar. Os milagres de Jesus vêm sempre remediar situações deficientes do homem. Assim, Jesus vai anunciando desde já, pelos sinais que vai realizando, a sua Páscoa, que levará a cabo a nova criação.

Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São Marcos

Naquele tempo, Jesus e os seus discípulos fizeram a travessia do lago e vieram para terra em Genesaré, onde aportaram. Quando saíram do barco, as pessoas reconheceram logo Jesus; então percorreram toda aquela região e começaram a trazer os doentes nos catres, para onde ouviam dizer que Ele estava. Nas aldeias, cidades ou casais onde Jesus entrasse, colocavam os enfermos nas praças públicas e pediam que os deixasse tocar-Lhe ao menos na orla do manto. E todos os que O tocavam ficavam curados.



Passo a Rezar

Catecismo da Igreja Católica

1504. Frequentemente, Jesus pede aos doentes que acreditem (107). Serve-se de sinais para curar: saliva e imposição das mãos (108), lodo e lavagem (109). Por seu lado, os doentes procuram tocar-Lhe (110), «porque saía d'Ele uma força que a todos curava» (Lc 6, 19). Por isso, nos sacramentos, Cristo continua a «tocar-nos» para nos curar.

 

ORAÇÃO
DOS
CAVALEIROS E DAS DAMAS

Senhor Jesus Cristo,
pelas Vossas cinco chagas, que trazemos nas nossas insígnias,
nós Vos suplicamos.

Concedei-nos a força de amar todos quantos o vosso Pai criou
e, mais ainda, os nossos inimigos.

Libertai a nossa alma e o nosso coração
do pecado, da intolerância, do egoismo e da cobardia
para que sejamos dignos do Vosso sacrifício.

Fazei descer sobre nós,
Cavaleiros e Damas do Santo Sepulcro, o Vosso Espírito,
para que nos torne convictos e sinceros embaixadores
de paz e amor entre os nossos irmãos e irmãs e, principalmente
entre todos aqueles que pensam que não acreditam em Vós.

Concedei-nos a Fé
para enfrentar todos os problemas do dia a dia
e para merecermos chegar, um dia,
humildemente e sem temor,
à Vossa presença.

Ámen

SEGUNDA-FEIRA, 17 de FEVEREIRO de 2020


 Saiba mais sobre a OCSSJ em www.santosepulcro-portugal.org

Ordem de Cavalaria do Santo Sepulcro de Jerusalém
Rua do Alecrim, 72 - R/C Dt.º
1200-018 LISBOA - PORTUGAL
Telef: + 21-3426853 - Fax: + 21-3474350
e-mail: oessjp@sapo.pt ou ocssjp@sapo.pt

 


Evangelho do Dia 20200217

S. ESCOLÁSTICA, virgem

 

LEITURA 

1 Reis 8, 1-7.9-13

«Colocaram a arca da aliança no Santo dos Santos
e uma nuvem encheu o templo do Senhor»

Uma vez terminado o templo, Salomão e toda a comunidade do povo de Deus conduziram a Arca da Aliança para o seu novo lugar em procissão soleníssima, que bem mostrava o sentido sagrado em que era tido o templo, a arca, os sacrifícios oferecidos e a própria assembleia do povo que celebrava aquela liturgia. Era, de facto, de aliança toda aquela celebração: o homem entrava na aliança que Deus com ele queria fazer; ali Deus estava no meio do seu povo, como depois mais claramente o manifestou a nuvem que encheu o templo.

Leitura do Primeiro Livro dos Reis

Naqueles dias, o rei Salomão convocou à sua presença, em Jerusalém, os anciãos de Israel, os chefes das tribos e os chefes das famílias de Israel, para levarem da Cidade de David, que é Sião, a arca da aliança do Senhor. Todos os homens de Israel se reuniram junto do rei Salomão, no mês de Etanim, que é o sétimo mês, durante a festa dos Tabernáculos. Quando chegaram todos os anciãos de Israel, os sacerdotes pegaram na arca do Senhor. Transportaram-na juntamente com a Tenda da Reunião e todas as alfaias sagradas que nela se encontravam. O rei Salomão e toda a comunidade de Israel, reunida junto dele, diante da arca, ofereciam em sacrifício tantos carneiros e bois que não se poderiam contar nem calcular. Os sacerdotes colocaram a arca da aliança do Senhor no seu lugar, isto é, na parte interior do templo, chamada Santo dos Santos, sob as asas dos querubins. Os querubins estendiam as asas por sobre o lugar da arca, cobrindo a arca e os seus varais. Na arca não havia nada, além das duas tábuas de pedra que Moisés, no monte Horeb, aí tinha colocado: as tábuas da aliança que o Senhor estabeleceu com os filhos de Israel, quando eles saíram da terra do Egipto. Logo que os sacerdotes saíram do santuário, uma nuvem encheu o templo do Senhor e os sacerdotes não puderam continuar a exercer o seu ministério por causa da nuvem: a glória do Senhor enchia o templo. Então Salomão exclamou: «O Senhor decidiu habitar na nuvem escura. Edifiquei-Vos, Senhor, uma casa para vossa morada, um lugar onde habitareis para sempre».

 

EVANGELHO segundo São Marcos, 6, 53-56

«Todos os que O tocavam ficavam curados»

De novo, Jesus Se revela como a fonte da vida: todos os que O tocam são curados. Mas não é o gesto, em si mesmo, de O tocar materialmente que os aproxima de Jesus, mas a fé que lhes move o coração e lhes faz ver para além daquilo aonde os olhos podem chegar. Os milagres de Jesus vêm sempre remediar situações deficientes do homem. Assim, Jesus vai anunciando desde já, pelos sinais que vai realizando, a sua Páscoa, que levará a cabo a nova criação.

Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São Marcos

Naquele tempo, Jesus e os seus discípulos fizeram a travessia do lago e vieram para terra em Genesaré, onde aportaram. Quando saíram do barco, as pessoas reconheceram logo Jesus; então percorreram toda aquela região e começaram a trazer os doentes nos catres, para onde ouviam dizer que Ele estava. Nas aldeias, cidades ou casais onde Jesus entrasse, colocavam os enfermos nas praças públicas e pediam que os deixasse tocar-Lhe ao menos na orla do manto. E todos os que O tocavam ficavam curados.



Passo a Rezar

Catecismo da Igreja Católica

1504. Frequentemente, Jesus pede aos doentes que acreditem (107). Serve-se de sinais para curar: saliva e imposição das mãos (108), lodo e lavagem (109). Por seu lado, os doentes procuram tocar-Lhe (110), «porque saía d'Ele uma força que a todos curava» (Lc 6, 19). Por isso, nos sacramentos, Cristo continua a «tocar-nos» para nos curar.

 

ORAÇÃO
DOS
CAVALEIROS E DAS DAMAS

Senhor Jesus Cristo,
pelas Vossas cinco chagas, que trazemos nas nossas insígnias,
nós Vos suplicamos.

Concedei-nos a força de amar todos quantos o vosso Pai criou
e, mais ainda, os nossos inimigos.

Libertai a nossa alma e o nosso coração
do pecado, da intolerância, do egoismo e da cobardia
para que sejamos dignos do Vosso sacrifício.

Fazei descer sobre nós,
Cavaleiros e Damas do Santo Sepulcro, o Vosso Espírito,
para que nos torne convictos e sinceros embaixadores
de paz e amor entre os nossos irmãos e irmãs e, principalmente
entre todos aqueles que pensam que não acreditam em Vós.

Concedei-nos a Fé
para enfrentar todos os problemas do dia a dia
e para merecermos chegar, um dia,
humildemente e sem temor,
à Vossa presença.

Ámen

SEGUNDA-FEIRA, 17 de FEVEREIRO de 2020


 Saiba mais sobre a OCSSJ em www.santosepulcro-portugal.org

Ordem de Cavalaria do Santo Sepulcro de Jerusalém
Rua do Alecrim, 72 - R/C Dt.º
1200-018 LISBOA - PORTUGAL
Telef: + 21-3426853 - Fax: + 21-3474350
e-mail: oessjp@sapo.pt ou ocssjp@sapo.pt

 

Actualize a informação sobre a Ordem de Cavalaria do Santo Sepulcro de Jerusalém
e sobre a Terra Santa, através do site da Lugar-Tenência de Portugal.

Tel: +351 213 426 853

Fax: +351 213 474 350

Rua do Alecrim, 72 -R/CDto. 1200-018 Lisboa

© Ordem de Cavalaria do Santo Sepulcro de Jerusalém

Desenvolvido por:

Web design por:


Actualize a informação sobre a Ordem de Cavalaria do Santo Sepulcro de Jerusalém
e sobre a Terra Santa, através do site da Lugar-Tenência de Portugal.


Tel: +351 213 426 853


E-mail: oessjp@sapo.pt


Fax: +351 213 474 350


Rua do Alecrim, 72 -R/CDto. 1200-018 Lisboa

© Ordem de Cavalaria do Santo Sepulcro de Jerusalém

Desenvolvido por:

Web design por: