Evangelho do Dia 20190617

LEITURA 

2 Cor 6, 1-10

«Mostramo-nos em tudo como ministros de Deus»

Os ministérios de que Deus nos incumbe são sempre ocasiões de graça, que hão-de ser aceites como tais. São esses os tempos favoráveis de salvação, que, a maior parte das vezes, se apresentam em forma humilde e cheia de limitações, mas onde melhor se pode mostrar fidelidade e espírito de serviço, como o dos que acompanharam o ministério de S. Paulo.

Leitura da Segunda Epístola do apóstolo São Paulo aos Coríntios

Irmãos: Como colaboradores de Deus, nós vos exortamos a que não recebais em vão a sua graça. Porque Ele diz: «No tempo favorável, Eu te ouvi; no dia da salvação, vim em teu auxílio». Este é o tempo favorável, este é o dia da salvação. Evitamos dar qualquer motivo de escândalo, para que o nosso ministério não seja desacreditado. Mas mostramo-nos em tudo como ministros de Deus, com grande perseverança nas tribulações, nas necessidades, nas angústias, nos açoites, nos tumultos, nas prisões, nos trabalhos, nas vigílias, nos jejuns; pela pureza, pela sabedoria, pela paciência, pela bondade, pelo espírito de santidade, pela caridade sem fingimento; pela palavra da verdade, pelo poder de Deus; pelas armas ofensivas e defensivas da justiça; na honra e na ignomínia, na difamação e na boa fama. Somos considerados como impostores, embora verdadeiros; como desconhecidos, embora bem conhecidos; como agonizantes, embora estejamos com vida; como condenados, mas livres da morte; como tristes, mas sempre alegres; como pobres, mas enriquecendo a muitos; como não tendo nada, mas possuindo tudo.

 

EVANGELHO segundo São Mateus, 5, 38-42

«Amai os vossos inimigos»

Continuando a leitura do Sermão da Montanha, ouvimos hoje como Jesus ensina que a justiça não se fará com a vingança. Citando primeiro um dito, conhecido por “Lei de Talião”, Jesus apela para a não-vingança, para a humildade, para a bondade, para o perdão. De facto, o discípulo de Jesus revela-se particularmente no perdão das injúrias; é essa uma das manifestações maiores da caridade. E foi precisamente assim que o Senhor procedeu e mandou que procedêssemos nós também. É nesta forma de amor que melhor se afirma a vitória sobre o egoísmo.  

Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São Mateus

Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos: «Ouvistes que foi dito aos antigos: ‘Olho por olho e dente por dente’. Eu, porém, digo-vos: Não resistais ao homem mau. Mas se alguém te bater na face direita, oferece-lhe também a esquerda. Se alguém quiser levar-te ao tribunal, para ficar com a tua túnica, deixa-lhe também o manto. Se alguém te obrigar a acompanhá-lo durante uma milha, acompanha-o durante duas. Dá a quem te pedir e não voltes as costas a quem te pede emprestado». 



Passo a Rezar

Catecismo da Igreja Católica

2262. No sermão da montanha, o Senhor lembra o preceito: «Não matarás» (Mt 5, 21) e acrescenta-lhe a proibição da ira, do ódio e da vingança. Mais ainda: Cristo exige do seu discípulo que ofereça a outra face (36), que ame os seus inimigos (37). Ele próprio não Se defendeu e disse a Pedro que deixasse a espada na bainha (38).

SEGUNDA-FEIRA, 17 de JUNHO de 2019


 Saiba mais sobre a OCSSJ em www.santosepulcro-portugal.org

Ordem de Cavalaria do Santo Sepulcro de Jerusalém
Rua do Alecrim, 72 - R/C Dt.º
1200-018 LISBOA - PORTUGAL
Telef: + 21-3426853 - Fax: + 21-3474350
e-mail: oessjp@sapo.pt ou ocssjp@sapo.pt

 


Evangelho do Dia 20190617

LEITURA 

2 Cor 6, 1-10

«Mostramo-nos em tudo como ministros de Deus»

Os ministérios de que Deus nos incumbe são sempre ocasiões de graça, que hão-de ser aceites como tais. São esses os tempos favoráveis de salvação, que, a maior parte das vezes, se apresentam em forma humilde e cheia de limitações, mas onde melhor se pode mostrar fidelidade e espírito de serviço, como o dos que acompanharam o ministério de S. Paulo.

Leitura da Segunda Epístola do apóstolo São Paulo aos Coríntios

Irmãos: Como colaboradores de Deus, nós vos exortamos a que não recebais em vão a sua graça. Porque Ele diz: «No tempo favorável, Eu te ouvi; no dia da salvação, vim em teu auxílio». Este é o tempo favorável, este é o dia da salvação. Evitamos dar qualquer motivo de escândalo, para que o nosso ministério não seja desacreditado. Mas mostramo-nos em tudo como ministros de Deus, com grande perseverança nas tribulações, nas necessidades, nas angústias, nos açoites, nos tumultos, nas prisões, nos trabalhos, nas vigílias, nos jejuns; pela pureza, pela sabedoria, pela paciência, pela bondade, pelo espírito de santidade, pela caridade sem fingimento; pela palavra da verdade, pelo poder de Deus; pelas armas ofensivas e defensivas da justiça; na honra e na ignomínia, na difamação e na boa fama. Somos considerados como impostores, embora verdadeiros; como desconhecidos, embora bem conhecidos; como agonizantes, embora estejamos com vida; como condenados, mas livres da morte; como tristes, mas sempre alegres; como pobres, mas enriquecendo a muitos; como não tendo nada, mas possuindo tudo.

 

EVANGELHO segundo São Mateus, 5, 38-42

«Amai os vossos inimigos»

Continuando a leitura do Sermão da Montanha, ouvimos hoje como Jesus ensina que a justiça não se fará com a vingança. Citando primeiro um dito, conhecido por “Lei de Talião”, Jesus apela para a não-vingança, para a humildade, para a bondade, para o perdão. De facto, o discípulo de Jesus revela-se particularmente no perdão das injúrias; é essa uma das manifestações maiores da caridade. E foi precisamente assim que o Senhor procedeu e mandou que procedêssemos nós também. É nesta forma de amor que melhor se afirma a vitória sobre o egoísmo.  

Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São Mateus

Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos: «Ouvistes que foi dito aos antigos: ‘Olho por olho e dente por dente’. Eu, porém, digo-vos: Não resistais ao homem mau. Mas se alguém te bater na face direita, oferece-lhe também a esquerda. Se alguém quiser levar-te ao tribunal, para ficar com a tua túnica, deixa-lhe também o manto. Se alguém te obrigar a acompanhá-lo durante uma milha, acompanha-o durante duas. Dá a quem te pedir e não voltes as costas a quem te pede emprestado». 



Passo a Rezar

Catecismo da Igreja Católica

2262. No sermão da montanha, o Senhor lembra o preceito: «Não matarás» (Mt 5, 21) e acrescenta-lhe a proibição da ira, do ódio e da vingança. Mais ainda: Cristo exige do seu discípulo que ofereça a outra face (36), que ame os seus inimigos (37). Ele próprio não Se defendeu e disse a Pedro que deixasse a espada na bainha (38).

SEGUNDA-FEIRA, 17 de JUNHO de 2019


 Saiba mais sobre a OCSSJ em www.santosepulcro-portugal.org

Ordem de Cavalaria do Santo Sepulcro de Jerusalém
Rua do Alecrim, 72 - R/C Dt.º
1200-018 LISBOA - PORTUGAL
Telef: + 21-3426853 - Fax: + 21-3474350
e-mail: oessjp@sapo.pt ou ocssjp@sapo.pt

 

Actualize a informação sobre a Ordem de Cavalaria do Santo Sepulcro de Jerusalém
e sobre a Terra Santa, através do site da Lugar-Tenência de Portugal.

Tel: +351 213 426 853

Fax: +351 213 474 350

Rua do Alecrim, 72 -R/CDto. 1200-018 Lisboa

© Ordem de Cavalaria do Santo Sepulcro de Jerusalém

Desenvolvido por:

Web design por:


Actualize a informação sobre a Ordem de Cavalaria do Santo Sepulcro de Jerusalém
e sobre a Terra Santa, através do site da Lugar-Tenência de Portugal.


Tel: +351 213 426 853


E-mail: oessjp@sapo.pt


Fax: +351 213 474 350


Rua do Alecrim, 72 -R/CDto. 1200-018 Lisboa

© Ordem de Cavalaria do Santo Sepulcro de Jerusalém

Desenvolvido por:

Web design por: